APH

APH

Estudante com Síndrome de Down é deixada trancada em escola na Bahia

Após aulas serem suspensas, garota ficou sozinha até que alguém chegasse; SEC vai analisar caso

Uma estudante com Síndrome de Down foi deixada trancada em uma escola estadual da cidade de Serra do Ramalho, no Oeste da Bahia, nesta segunda-feira (1º), após a direção da unidade dispensar os alunos sem verificar as salas de aulas.
Segundo relato da família, Ivandeide Rodrigues dos Santos (29), aluna do 1º ano do ensino médio no Colégio Estadual Anísio Honorato, chegou à escola por volta das 13h e foi direto para a sala, onde ficou sentada à espera da aula começar.
Resultado de imagem para Estudante com Síndrome de Down é deixada trancada em escola na Bahia
Momentos depois, contudo, a direção da escola deu o aviso aos alunos que estavam na área de recreação que não teria mais aula por conta de ser ponto facultativo, devido ao feriado de 2 de julho, e muitos professores não tinham ido trabalhar.
“Mas ninguém se preocupou em passar nas salas para dar esse aviso e minha irmã ficou trancaram na escola, sozinha. Nem vigia ficou. Uma total irresponsabilidade”, disse o funcionário público municipal Alailton Rodrigues, irmão da estudante.
De acordo com Rodrigues, a irmã dele relatou que quando percebeu que não tinha ninguém na escola foi para a porta da unidade e sentou numa cadeira para esperar que alguém aparecesse.
Só foi dado conta de que a menina estava trancada na escola por volta das 17h30, quando a mãe dela se dirigiu ao colégio para buscá-la. A família acionou a Guarda Municipal, que quebrou os cadeados do portão para a aluna sair.
“Ela disse que não teve medo de ficar sozinha, nós é que ficamos muito desesperados com a situação, principalmente a minha mãe, que ficou em estado de choque”, disse Rodrigues, segundo o qual é o primeiro ano de Ivandeide na escola.

Nesta quarta-feira, segundo disse, a família avaliará as providências que serão tomadas. “Vamos avaliar quais providências tomaremos, se vamos ao Ministério Público ou ao Núcleo Regional de Educação, vai depender de minha mãe”, falou.
Por conta do feriado, o CORREIO não conseguiu contato com a direção do colégio. Em nota, a Secretaria Estadual da Educação (SEC) informou que “irá apurar o caso para a adoção das medidas cabíveis.” 

Um comentário

Unknown disse...

Ao site Bereu News

Sobre o ocorrido no Colégio Estadual Anísio Honorato, em Serra do Ramalho, a Secretaria da Educação do Estado informa que abriu um processo de sindicância para apurar o caso e tomar as medidas cabíveis.

A Secretaria destaca que atende cerca de oito mil estudantes com necessidades educacionais específicas (deficiência, transtorno global do desenvolvimento e/ou altas habilidades/superdotação, com ou sem diagnóstico comprovado). O atendimento é feito em 65 Salas de Recursos Multifuncionais (SEM), 12 Centros de Atendimento Educacional Especializado e seis instituições conveniadas. Os alunos também são atendidos nas escolas da rede e nos Centros de Educação Especial, dentro de suas especificidades, para que possam participar ativamente do ensino regular.

Assessoria de Comunicação
Secretaria da Educação do Estado da Bahia


Tecnologia do Blogger.