APH

APH

Especialista dá cinco dicas para usar o 13º salário de forma ideal

Especialista dá cinco dicas para usar o 13º salário de forma ideal
Quitação de dívidas, reserva de emergência, investimentos e despesas de inicio de ano são algumas possibilidades, segundo especialista
O final do ano está chegando e milhões de brasileiros começam a receber parte do 13º salário. Mas se por um lado esse dinheiro ajuda a aquecer a economia e garantir uma graninha a mais no bolso, por outro você sabe a melhor forma de utilizá-lo? O professor do curso de Administração da Unifacs em Feira de Santana, Carlos Henrique Boaventura, ensina algumas dicas para usar o dinheiro do 13º de forma inteligente.
1 - Quite suas dúvidas
Se você possui dívidas, por conta de financiamentos ou faturas de cartão de crédito, por exemplo, a prioridade é liquidar essas pendências. “Normalmente, as instituições e empresas costumam fazer campanhas para incentivar a quitação de débitos no final do ano, então essa é uma ótima oportunidade para as pessoas voltarem a estar aptas para o consumo”, afirma o especialista.
2 - Faça uma reserva de emergência
Se você não tem dívidas a pagar, o 13º pode ser usado para formar um fundo de emergência para situações inesperadas como problemas de saúde, alguma necessidade financeira que aparecer, gastos não previstos com a casa ou o carro etc. “Assim, você terá um dinheiro à sua disposição para os imprevistos, sem precisar recorrer ao cheque especial ou se endividar”.
3 – Considere as despesas de inicio de ano
Janeiro sempre reserva algumas despesas como IPTU, IPVA e compra de material escolar dos filhos. Se elas já não estiverem planejadas no seu orçamento, o dinheiro do 13º pode ser usado para tal finalidade. Se conseguir pagar à vista, ainda ganha descontos e não compromete suas finanças no primeiro semestre do ano.
4 – Procure investir
“Aplicar o 13º salário em fundos de investimento também é uma saída”, sugere o professor. Nesse caso, o tipo de investimento vai depender do perfil de cada pessoa: se ela aceita correr alguns riscos em busca de uma rentabilidade maior ou se prefere ser mais conservadora. O leque de opções é variado: a tradicional poupança, o CDB, emitido por bancos com taxas pré-fixadas, crédito imobiliário e títulos públicos federais.
5 – Consumir com consciência
Usar esse dinheiro para fazer uma viagem ou se dar um presente também é uma opção, caso não possua dívidas e conte com alguma reserva de emergência. Vale lembrar que é importante planejar essa compra de modo consciente e pensar no longo prazo.  

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.