Miliciano do RJ envolvido na morte de Marielle é morto na Bahia após troca de tiros

Miliciano do RJ envolvido na morte de Marielle é morto na Bahia após troca de tiros
Um dos suspeitos de ter assassinado a vereadora Marielle Franco foi morto em uma troca de tiros na manhã deste domingo (9/2) na Bahia. Adriano Magalhães da Nóbrega era foragido do Rio de Janeiro e, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-Ba), era envolvido com milícias no estado e apontado como chefe do "Escritório do Crime". Adriano também foi citado nas investigações de corrupção envolvendo Flávio Bolsonaro, filho do Presidente da República.
VEJA MAIS: Segue aberta as inscrições para primeira edição do Festival de Talentos; Participe

Adraino era ex-policial militar e estava escondido na cidade baiana de Esplanada, 155 km de Salvador. O homem passou a ser monitorado por equipes do serviço de Inteligência da SSP da Bahia, após informações de que ele teria buscado esconderijo na Bahia. 
De acordo com a SSP, uma guarnição foi ao local para cumprir o mandado de prisão em nome do suspeito, mas ele resistiu, atirando, e terminou ferido. Ele chegou a ser socorrido para um hospital da região, mas não resistiu aos ferimentos. 
Na casa em que Adriano estava foram encontradas uma pistola austríaca calibre 9mm e outras três armas.A investigação sobre a morte de Marielle segue sem conclusão, dois anos depois do crime.

Também quero saber quem mandou me matar, diz Bolsonaro sobre Marielle

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.