APH

APH

Bolsonaro processa e Ciro Gomes se torna réu por calúnia e difamação



Ciro Gomes (PDT) se tornou réu em um processo movido pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL). O ex-governador do Ceará é acusado de calúnia e difamação por ter feito declarações polêmicas, durante uma entrevista à rádio Jovem Pan em 2018, sobre uma doação eleitoral da JBS ao Partido Progressista, antigo partido de Bolsonaro.

“A JBS depositou R$ 200 mil na conta dele, Jair Messias Bolsonaro, deputado federal! E mais outro tanto na bolsa, na do filho dele. Ele, quando viu, resolveu estornar o dinheiro, não pra JBS, ele devolve para o partido, que na mesma data entrega R$ 200 mil pra ele. O nome disso é lavagem de dinheiro”, afirmou Ciro durante a entrevista. 
De acordo com a queixa-crime, o pedetista também teria cometido crime de injúria quando disse que Bolsonaro seria um “moralista de goela”. A defesa do presidente argumentou que Ciro agiu para ofender a honra alheia.
O juiz Richard Francisco Chequini, da 20ª Vara Criminal da Comarca de São Paulo, aceitou a denúncia de calúnia e difamação. O processo tramita com o número 1000084-04.2018.8.26.0050.
Tecnologia do Blogger.