APH

APH

Professores protestam no CAB contra corte no auxílio de difícil acesso



O corte salarial de 30% referente à suspensão do pagamento do auxílio de difícil acesso voltou a ser alvo de protesto de professores da rede estadual. Na manhã desta quinta-feira (9), um grupo de aproximadamente 60 educadores de colégios do Subúrbio de Salvador se reuniu em frente à sede da Secretaria Estadual de Educação (SEC), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), para reivindicar a revisão da medida.
"Foi retirado em janeiro o difícil acesso dos professores sem aviso, de forma arbitrária", classificou um manifestante.
Com um cartaz, os manifestantes ironizaram o governador Rui Costa, que afirmou no início do segundo mandato que a educação seria prioridade da gestão. "Queremos o que é nosso!", bradou o grupo em frente à sede da pasta.
Em nota, a Secretaria de Educação prestou o seguinte esclarecimento sobre o corte:
- Conforme determina a Lei 8.261 de 29/05/2002, são consideradas de difícil acesso as Unidades Escolares, localizadas na capital do Estado ou na Região Metropolitana que não dispuserem de linhas convencionais de transporte coletivo, ou distantes mais de 2 Km dos corredores e vias de transporte coletivo e, no interior do Estado, as vilas e povoados distantes da sede do município, no mínimo, 10 Km ou em região que apenas permita o acesso parcial ou integralmente por via fluvial ou marítima.
As instituições que tiveram professores afetados pelo corte não são consideradas de difícil acesso pela Secretaria.
Tecnologia do Blogger.